O Peixe Dourado

O peixe dourado

AUTOR: Paul Klee ANO: 1925

Paul Klee era um desenhador supremo, um dos maiores coloristas da história da pintura e talvez o mais individualista de todos os artistas modernos. Criou o seu próprio mundo, com uma estranha fauna e flora próprias. Depois de fazer uma primeira opção entre a pintura e a música, tornou-se um dos artistas modernos mais poéticos e inventivos. Foi professor da Bauhaus em Weimar e Dessau e depois na academia de Düsseldorf, até ser expulso pelos nazis.

Read more: O Peixe Dourado

O Manuelino no Convento de Cristo

Janela do Convento de Cristo

A janela do Capítulo do Convento, mais tarde imitada para o Palácio da Pena, foi encomendada por D. Manuel I e desenhada por Diogo de Arruda. É o mais conhecido exemplo de arquitectura manuelina, magnificamente decorada no exterior, que é a imagem mais representativa da exuberância da estética manuelina, ilustrativa do naturalismo exótico e do uso de pormenores marítimos, possui no intradorso colunelos a imitar troncos podados, encimados por arco polilobado com florões onde se encaixa aro torso; o enquadramento, em alto-relevo, inicia-se inferiormente com um tronco desenraizado carregado por figura masculina barbada, que se subdivide em 2 frisos de onde se elevam 2 colunas recamadas de folhagem e corolas, atadas por grossos cordões com nós e ladeadas inferiormente por 2 pequenos nichos vegetalistas desabitados e superiormente por duas esferas armilares atadas a segmentos curvos de folhagem; sobre o vão da janela sobrepõe-se grosso arco polilobado recamado de folhas onde se encaixam 2 aros torsos rematados inferiormente por florões, e cujos segmentos superiores se enroscam; remata a composição escudo real encimado por cruz da Ordem de Cristo sobre pano de muro esquadriado.

Read more: O Manuelino no Convento de Cristo

Francisco Zurbarán

O Funeral de S. Boaventura

O Funeral de S. Boaventura (c. 1629)

Ao contemplar algumas obras de Zurbarán a minha imaginação voa para a Espanha tenebrosa dos esbirros da Inquisição. A penumbra e os hábitos sinistros dos monges retratados fazem com que sintamos a proximidade de um Torquemada e um inexplicável fascínio mórbido pela reminiscência lúgubre desta época.

Read more: Francisco Zurbarán

Pórtico da igreja de San Martin (Segóvia)

SEGÓVIA (Espanha): Capitéis românicos no pórtico da Igreja San Martin (Séc. XII)

Na igreja de San Martin, em Segóvia, destaca-se o seu pórtico que envolve a igreja até à cabeceira. Este alpendre é constituido com arcos de volta perfeita que assentam em colunas com magníficos capitéis românicos.

Read more: Pórtico da igreja de San Martin (Segóvia)