Palácio Real de Madrid

Palácio Real de Madrid

O Palácio Real de Madrid é a residência oficial de Sua Majestade o Rei de Espanha, que o utiliza nas cerimónias de Estado, mas não habita nele.
A origem do palácio remonta ao século IX, em que o rei muçulmano de Toledo construiu uma fortificação defensiva, que depois foi utilizada pelos reis de Castela, sobre o qual se construiu o antigo alcazar, no século XVI.

Arcada do Palácio Real de Madrid
O Alcazar foi destruído por um incêndio em 1734. Filipe V quis que o novo palácio ocupasse o mesmo lugar. Toda a nova construção se fez abobadada em pedra, sem madeira, para que nenhum incêndio o pudesse destruir.

Hall do palácio real de Madrid

As obras realizaram-se entre 1738 e 1755, estabelecendo Carlos III a sua residência oficial aqui em 1764.

Farmácia do Palácio Real de Madrid

Na Farmácia Real podemos ver, entre outras coisas, belos armários e coleções de frascos de cerâmica e cristal, destacando-se os da fábrica "La Granja".

Sala de Porcelan

As paredes e teto desta sala, construída por ordem de Carlos III, estão completamente cobertos por porcelanas reais da fábrica de Buen Retiro. A maior parte da porcelana é verde e branca com desenhos de querubins e grinaldas.

Pátio interior do Palácio Real

Pátio interior do Palácio Real

Capela real do Palácio Real

Construída entre 1750 e 1759 segundo o projeto de Ventura Rodrígues. Tem planta central coroada por uma cúpula.
O pintor Giaquinto desenhou e dirigiu os trabalhos de decoração da Real Capela.

Real armeria

Real Armeria, no Palácio Real.

Considerada uma das melhores do mundo, é formada por peças a partir do século XV. São de destacar as peças de torneio feitas para Carlos V e Felipe II pelos melhores armeiros de Milão e de Augsburgo. Entre as partes mais apelativas sobressai a armadura completa que Carlos V usou na Batalha de Mühlberg, e com a qual foi retratado por Ticiano no famoso retrato equestre do museu do Prado. Infelizmente, uma parte da coleção foi perdida durante a guerra da independência e da guerra civil espanhola.

Share this post

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Add your comment

Your name:
Subject:
Comment: